Modules: # 90M/061659 | # 79L/110635 | # 98S/012716 | # 112M/123619

 

"Tenho os lábios secos, ó grandes ruídos modernos, / De vos ouvir demasiadamente de perto, / E arde-me a cabeça de vos querer cantar com um excesso / De expressão de todas as minhas sensações, / Com um excesso contemporâneo de vós, ó máquinas!"



Waste Disposal Machine @ Daemonivm

«Os Waste Disposal Machine chegam ao primeiro longa duração com uma carreira claramente sedimentada. Pelo menos no que toca ao seu crescimento/maturação enquanto banda, o colectivo de Tomar teve uma vivência sustentada. talvez sustentada demais. Isto porque sempre foram reconhecidos pela critica, no que respeita à qualidade dos seus trabalhos, repartidos entre edições de autor e participações em colectâneas.

Já não consigo precisar ao certo a data mas passou algum tempo desde que a banda me facultou um single, duas músicas que fazem parte deste "Interference". Tempo suficiente para a banda lhes dar uma nova roupagem, meio discreta mas eficiente. Suficiente para compor e recompor o passo agora dado, ao qual também não deve ser indiferente a partilha de palco com alguns dos nomes mais importantes do Industrial.

É por esses campos que os WDM se movem. Rock/Industrial. Guitarras usadas em proporção, em coerência com o lado mais electro, que o género "exige". Possivelmente a banda acaba por gravar temas a mais, adeptos que somos do som mais condensado. Talvez esse sentimento seja atenuado, porque dos treze temas, quatro são remisturas.

Outro sentimento que é evidente nesta audição é de um corte com o passado. Um passo em frente na carreira da banda, um fecho de ciclo. Isso vê-se (sente-se) na inclusão de dois temas da demo que o grupo editou há uns anos. Com nova roupagem, como não poderia deixar de ser, até
de forma a não destoar do restante material, nestas coisas do industrial, uma tendência quase automática, de medir a força das guitarras com os samples. Isto por forma a indagar do equilibrio que "Interference" detém.

Daí que me agrade o lado mais rude de algumas faixas, como "Girl within a motorcycle", ou "All the good ones die young", assim como me seduz o lado mais "dançavel" que se ouve, como em "9.38 a.m.". Independentemente de tudo o resto continuo a gostar bastante de um dos temas que fazia parte do single que a banda editára, "I sing the body electric".

Saúda-se a interferência que os WDM acabam por causar entre nós aqui no DaemonivM, até pelas sugestões de audições que temos feito por este colectivo ao longo dos tempos. Seguro!»

http://www.abcdemonium.blogspot.com/

Etiquetas: ,

posted by Waste Disposal Machine @ sábado, dezembro 13, 2008,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home


|